TIMO TOLKKI: GUITARRISTA VOLTA A FALAR DE NOVA FORMAÇÃO DO STRATOVARIUS

quarta-feira, julho 24, 2013

Confira abaixo post do ex-guitarrista do Stratovarius falando novamente da nova formação da banda, publicado em seu perfil oficial do facebook:

"Eu gostaria de agradecer a todos que responderam a minha simples questão de qual lineup preferem. Como normalmente, as respostas eram bastante claras que a maioria respondeu sobre o lineup clássico, algumas pessoas me chamaram de demônio e que eu matei a banda, algumas pessoas dizem que sou egocêntrico, algumas pessoas perguntam por que isso tem que ser conversado.

Essa última é na verdade bastante interessante porque você não tem essa resistência para conversar sobre isso de outras bandas. Você pode facilmente perguntar sem nenhuma raiva ou ódio se você prefere Helloween ou Gamma Ray e você não iria receber respostas como as com tanto ódio que eu recebi.

Há muitas coisas no Stratovarius que as pessoas não sabem nada a respeito. É interessante ver essa resistência em conversar sobre “os tempos antigos”.  No meu mundo, se alguém tem essa resistência para falar sobre algo ou algo não pode ser dito, então claramente precisa ser dito e deve ser conversado.

Minha imagem pública sofreu muito no grande golpe, em 2004, no qual eu encabecei, mas no qual toda a banda e o cabeça da Sanctuary Records Berlin, agora produtor do Stratovarius, Antje Lange, participaram. Até o dia de hoje, ninguém tinha comentado esses eventos, exceto que fui eu quem agiu sozinho, como um plano monumental com fotos de esfaqueamento em estúdio mandados para a mídia do escritório da Sanctuary, tendo uma cantora mulher e tudo o mais que aconteceu, possa ser possível ser feito por um único homem sozinho e ainda manter a banda junta. E claro que não é possível.

Para mim isso realmente importa porque eu tomei a responsabilidade sobre a questão e me desculpei publicamente para os fãs do Stratovarius. Mas eu fui o único. Para uma descrição mais detalhada do que realmente aconteceu, você pode ir para o meu website e ler lá. Eu iria gostar muito: www.tolkki.org/faq.

Algumas pessoas dizem que isso não importa mais, mas eu discordo. Aqueles eventos ainda afetam os dias de hoje, como facilmente dá para se ver pelas diversidades das respostas.

Ainda é muito interessante de ver a resistência que o antigo lineup do Stratovarius “não deve ser discutido”, inclusive prevenido. Eu me pergunto o porquê disso. Não há nada que não possa ser discutido. E do meu ponto de vista, esses eventos afetaram monumentalmente a minha imagem pública. As razões da minha saída você também pode ler no FAQ. Elas são todas razões racionais.

Falando sobre razões, ano que vem fará 30 anos quando Tuomo Lassila formou o Stratovarius em 1984. Eu me juntei a eles 2 meses depois (mesmo que para algumas pessoas isso seja uma razão para não me chamar de “membro original”). Muito contra a opinião geral, Tuomo Lassila e Antti Ikonen nunca foram demitidos. Eles foram embora porque eles não viam a música que eu estava compondo para o álbum Episode como algo que eles poderiam gostar. Então nós nos separamos e até hoje nós continuamos amigos. Aquela formação pode ser discutida sem nenhum ódio. Mas a formação clássica não pode. E ainda 95% das pessoas que responderam, escolheram a formação clássica como sua preferida.

Minha própria opinião é que a banda está fazendo música hoje com o apelido Stratovarius, que não tem nada que ver com Stratovarius. Não musicalmente, não com as letras ou por outra maneira. Quando 60% dos membros chave foram trocados e a direção musical mudou para influências dubstep, etc, nós não estamos mais falando de Stratovarius. Não é sobre evolução, é uma banda completamente nova com 2 membros da formação clássica e 3 caras que são 25 anos mais novos que os outros dois membros.

Portanto essa formação não representa o legado do Stratovarius de nenhuma maneira. E esse nome vem com um grande legado. E esse legado não pode simplesmente ser ignorado.

Há algumas pessoas que pensam que eu não tenho o direito de opinião na mídia e que de alguma forma eu quero destruir a atual formação. E na verdade é o inverso. Eu sou quem fez com que fosse possível para eles tocarem sob o apelido de “Stratovarius” e eles, naturalmente, tentaram ser os mais silenciosos o possível sobre o golpe publicitário e sobre os “velhos tempos”. Mas isso não é possível. Não é possível ser silenciosos sobre os “velhos tempos”. Como você poderia ser?  Foi isso que fez a banda vender mais de 2 milhões de álbuns entre 2003-2006. Isso e os 10 anos antes disso que são o legado do Stratovarius que não pode ser ignorado. E se ninguém irá fazer, então eu vou me certificar que isso não irá acontecer. Eu posso ver o modo comercial da atual formação em nem sequer mencionar nas entrevistas os álbuns como o Episode, Visions, Destiny e Infinite e assim, mesmo depois de todos esses anos, cerca de 65% das suas setlists consistem em músicas destes álbuns. Minhas músicas. Eu posso entender que faz sentido em ter uma estratégia em que os “velhos tempos” são esquecidos. Mas isso não funciona dessa maneira.

Agora algumas pessoas dizem que “eu deveria seguir em frente”. Mas eu fiz isso. Depois de sair do Strato 5 anos atrás, eu tenho sido bem produtivo e tenho feito vários álbuns com diferentes estilos musicais. Que eu, de vez em quando, provoco algumas coisas nas entrevistas, e isso é apenas meu estilo. Eu acho que isso as deixa mais interessantes do que: “sim, eu acho que esse é o nosso melhor álbum”. Essas mesmas pessoas que reclamam sobre essas entrevistas são as mesmas que ligam o computador de manhã para ver se tem mais algumas provocações. É isso que acontece.

Então sim, eu segui em frente e eu estou bem feliz e confortável na minha vida. Eu estou fazendo músicas o tempo todo no meu próprio estúdio e produzo e componho para algumas pessoas e bandas. Eu recém terminei de compor para o próximo projeto Allen/Lande, no qual eu compus, mixei e produzi.

Eu sou capaz de fazer coisas realmente muito legais com o Avalon, o qual realmente se tornou um grande sucesso. Então tudo isso faz minha vida ter conteúdo e paz.

Mas tem uma coisa acima de tudo. E isso é meu direito como ser humano de falar/escrever minha opinião sem ser atacado com ódio. Para sempre eu vou manter esse direito e protegê-lo, amá-lo.

Se você não entende que o que eu escrevo é apenas a minha opinião, então você está me fazendo maior do que eu realmente sou. Porque eu ainda sou o mesmo cara de 1984 quando eu entrei no Stratovarius. Eu só sou apenas menos ingênuo. Dinheiro comanda o jogo, mas não é o mais importante para mim. Ele vem se ele vier. Eu tenho grande satisfação quando eu pego a guitarra, como quando eu tinha 14 anos, e ainda tenho o mesmo sentimento de energia e felicidade. Por isso eu continuo fazendo isso. Porque eu nasci para fazer isso. Se você discorda, eu posso apenas pedir que você escute algo do meu catálogo de mais de 400 músicas e depois volte. Mas você não precisa fazer isso.

Então você pode considerar esse post e os outros abaixo como um grão de sal. Eles realmente não significam muita coisa. São apenas minha opinião, nada mais. De qualquer maneira, faça o que você quiser, quando você quiser, com quem você quiser. Você é livre. Mas entenda que para mim, liberdade é a coisa mais importante. O dia que eu perder isso, será o dia que eu morrer.

E eu não vejo isso chegando em um futuro próximo porque eu vou viver uma vida longa e feliz e vou fazer muito mais músicas no futuro e talvez, também, uma tour.

Se você chegou tão longe, ou você me odeia ou me ama. Para cada um eu quero dizer obrigado por tudo que você fez por mim e pela minha carreira musical. Obrigado por comprar meus álbuns e me apoiar, especialmente nos momentos em que eu pensei que era o fim.  Eu devo tudo para vocês. E isso é algo que eu não encaro com leveza. Obrigado.

Jollas, 24 de Julho de 2013, Timo"

Tradução: Marina Cruzeiro

Fonte: Facebook

COMPARTILHE!

Site dedicado ao Stratovarius

Relacionados

Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »